TEMPORAL DESTELHA CASAS, DERRUBA ÁRVORES E DEIXA VÁRIOS BAIRROS SEM ENERGIA

Bataguassu/MS

Alagamentos, casas destelhadas, árvores caídas, torre destruída, fachadas de comércios danificadas e falta de eletricidade em vários pontos. Este é o cenário da noite desta quinta-feria (26) em Bataguassu depois de um temporal que durou cerca de 40 minutos e causou vários danos e estragos por vários bairros da cidade.

O temporal teve início às 20h15min e, segundo o Corpo de Bombeiros, foram realizados mais de 20 atendimentos. O trevo de acesso da rodovia BR-267, ao bairro Jardim São Francisco ficou inundado. A rodovia chegou a ser interditada provisoriamente. Vários motoristas que tentaram atravessar a correnteza tiveram seus carros tomados pela água. 

Um morador do Jardim Santa Maria relatou que teve que sair do seu veículo quando, ao tentar ‘enfrentar’ a correnteza teve seu automóvel, um Del Rey tomado pela água na Rua São José. ” Tive que sair rapidamente, era muito forte, a água chegou a encobrir até o retrovisor do carro, quando resolvi sair quase fui levado pela correnteza”, disse o condutor.

Ainda no Bairro Jardim São Francisco, uma torre de internet ficou destruída pelo vendaval. Parte da torre caiu sobre um barracão ao lado.

No centro da cidade, várias quedas de árvores foram registradas. Nas duas praças centrais tiveram árvores danificadas. Já na Praça Manoel Cecílio de Lima, uma árvore símbolo do local caiu. Ainda no centro, fachadas comercias foram arrancadas devido a força dos ventos. A Avenida Porto XV de Novembro ficou alagada, dificultando o tráfego de veículos.

Um dos bairros mais danificados foi o Jardim Campo Grande que, segundo os bombeiros teve várias casas destelhadas, sendo que uma delas foi totalmente destruída. Conforme o Corpo de Bombeiros, os estragos ainda não podem ser mensurados.

Nos bairros Jardim Santa Maria, Real e Santa Luzia foram registradas várias quedas de árvores. Já nos bairros Santa Rosa e São João, casas foram destelhadas. Vários pontos da cidade ficaram sem energia elétrica. Fonte Correio do Estado.