TECNOLOGIAS MUDAM HÁBITOS E ACIRRAM BRIGA POR MERCADO

A concorrência tem se acirrado, mas as disputas entre as operadoras remontam há dois anos

“Qual a função do celular?” Feita há alguns anos, essa pergunta seria respondida com um óbvio “telefonar”. Hoje, no entanto, não só a resposta como também a questão são outras: “quais suas prioridades no uso do celular?” é uma das perguntas possíveis; e, na resposta, certamente apareceriam palavras como “WhatsApp”, “Twitter”, “Facebook” e “Instagram”. O celular não é mais o mesmo como também mudaram os comportamentos de consumo. O serviço de voz perde espaço para o de dados e o consumidor deixa de lado a preocupação de ter chips de diversas operadoras. Essas mudanças intensificam a guerra no mercado, centrando-a na arena da internet.

A concorrência tem se acirrado, mas as preliminares das disputas entre as operadoras remontam há, pelo menos, dois anos.  Entre as primeiras estratégias, está um plano semanal lançado pela Vivo que integra serviço de voz, internet e SMS. A operadora criou, ainda, plano de banda larga que permite, a partir de um smartphone, a conexão com até cinco aparelhos. A corrida por cliente também levou a Vivo a atender outra demanda da vida contemporânea: a comodidade. No fim de outubro, a companhia colocou no mercado um aplicativo que possibilita a gestão de planos pelo próprio consumidor. A pessoa pode, segundo informou a empresa, criar e modificar planos através do celular sem necessidade de ir à loja física. 

No início deste mês, a Oi e a TIM travaram um embate paralelo e acabaram com a cobrança diferenciada nas ligações para outras operadoras. A Oi fixou a nova tarifa em R$ 0,30 por minuto, recuo de até 80% em relação aos valores anteriores. O comunicado foi no dia 3 deste mês, quatro dias depois de a TIM anunciar a redução de preços de ligação para as operadoras concorrentes. Além disso, a TIM extinguiu as tarifas de DDD nacional para pós-pagos.

Na semana passada, a Claro tentou superar as concorrentes, focando a estratégia no que os clientes mais buscam na internet: as redes sociais. A operadora anunciou a oferta de pacote com acesso ilimitado ao WhatsApp, Facebook e Twitter para planos controle e pós-pagos. De acordo com a diretora regional da Claro Centro-Oeste, Soraia Tupinambá, esse acesso continua mesmo após o fim da franquia. “Mesmo que acabe o pacote de dados, o cliente poderá continuar acessando as redes sociais”, informou. O investimento da companhia para ofertar esse serviço foi de R$ 6,3 bilhões conforme Soraia. Fonte Correio do Estado.