SETOR DE CELULOSE FECHA ANO COM R$ 2,26 BI DE FATURAMENTO

Produção nas indústrias do Estado deve encerrar 2016 com 2,9 milhões de toneladas

Instalação de novas indústrias de celulose e papel deve dar impulso ao setor em MS
Instalação de novas indústrias de celulose e papel deve dar impulso ao setor em MS

Mesmo em meio a crise financeira que afeta todos os setores, as indústrias de celulose e papel de Mato Grosso do Sul vão conseguir fechar o ano com crescimento de 2,65% em relação a 2014, aumentando de R$ 2,20 bilhões para R$ 2,26 bilhões. A produção em 2015 ficou em torno de 2,9 milhões de toneladas.Os dados são da Federação das Indústrias do Estado (Fiems).

Apesar do desempenho positivo, o presidente do Sindicato das Indústrias de Celulose e Papel de Mato Grosso do Sul (Sinpacems), Francisco Valério, afirma que o setor enfrenta dificuldades por conta da situação econômica do País. “Estamos passando por um momento conjuntural difícil no País e, nessa situação, as nossas expectativas precisam ser as melhores possíveis para fazer frente, exatamente, a um cenário de adversidade. O segmento enfrenta diversos desafios, como deficiência na área de logística, aumento de custos, elevada carga tributária e falta de trabalhadores capacitados. Por isso, temos que investir em inovação para aumentar a produtividade de modo a nos mantermos cada vez mais competitivos”, explica.

Com isso, a expectativa para 2016 é de conseguir manter os resultados deste ano e voltar a contabilizar crescimento em 2017, com o início de novas unidades de operação. Fonte Correio do Estado.