PROBLEMAS EM CONTRATO E FALTA DE DINHEIRO PARAM OBRAS DE 26 CEINFS

Obras paradas

Obras no Jardim Nashville estão paradas sem previsão de continuidade (Foto: Marcos Ermínio)
Obras no Jardim Nashville estão paradas sem previsão de continuidade (Foto: Marcos Ermínio)

Dos 28 Ceinfs (Centros de Educação Infantil) em construção na Capital, somente dois ainda estão em andamento. Relatório da Seintrha (Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação) aponta que 93% dos empreendimentos desse tipo estão parados, e alguns nem sequer começaram, por falta de recursos e problemas com contratos.

O diretor-geral de obras da pasta, Sérgio Tavares, afirma que em alguns casos as licitações foram feitas pelo Governo Federal, ficando o município de mãos atadas quando as empresas não dão conta de finalizar os projetos ou discutem reajustes diretamente com a União.

Esse é o caso da Casa Alta Construções, encarregada de erguer 13 centros, cada um no valor de R$ 1,7 milhão. Desses, apenas quatro foram iniciados e ainda não estão nem na metade: Jardim Nashville, Jardim Serraville, Moreninha II e Jardim Colorado.

A companhia pede aumento nos valores previstos e solicitou a desistência dos nove prédios que ainda não começaram. Tavares explica que está aguardando desfecho nas negociações. Caso o contrato seja rescindido, o município pretende pedir à União para assumir as obras.

O problema é que a metodologia prevista na licitação, com materiais mais baratos, não é a mesma usada pela prefeitura. Os centros que o município costuma fazer custam em torno de R$ 4 milhões. Assim, para o plano dar certo, o Governo Federal precisa autorizar a redução na quantidade de Ceinfs de 13 para cinco.

A Casa Alta foi procurada pelo Campo Grande News, mas ninguém da empresa foi encontrado para comentar os problemas relacionados às obras até a publicação desta reportagem.


Ritmo lento – Devem ser entregues ainda em 2015 as unidades do Jardim Moema, que já está 99% concluída, e do Jardim Noroeste, 85%.

Estão paralisadas por falta de recursos as creches do Zé Pereira, Vila Popular, Jardim Talismã, São Conrado, Jardim Centenário, Núcleo Industrial, Vespasiano Martins e Jardim Anache. A unidade do Tijuca II aguarda liberação de aditivo para que a empresa responsável termine.

Já o centro do Oliveira III já teve recursos liberados e falta apenas o repasse. O do Jardim Radialista depende de readequação da planilha para obtenção de mais verbas. Fonte Campo Grande News.