PREFEITO GILMAR OLARTE TEM 30 DIAS PARA DEVOLDER RECURSOS AO MINISTÉRIO DA SAÚDE

De acordo com o Ministério, “a rescisão unilateral do contrato foi motivada após constatações de irregularidades na empresa vencedora da licitação realizada pela Prefeitura Municipal de Campo Grande”. Apesar das alegações dos responsáveis de que o sistema estava à disposição do município, ele nunca funcionou na Capital.

A empresa em questão é a Telemidia Technology. O Ministério da Saúde deu prazo de 30 dias para a devolução de 8,2 milhões de reais, a contar da publicação da rescisão, feita no Diário Oficial da União do último dia 9 de janeiro.

O contrato entre a Prefeitura e o Ministério da Saúde foi assinado em 2008, ainda na gestão do ex-prefeito Nelsinho Trad (PMDB), quando o atual deputado federal Luiz Henrique Mandetta (DEM), era o secretário de saúde.

As irregularidades do Gisa foram amplamente discutidas durante a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Saúde, comandada pelo Deputado Amarildo Cruz (PT), feita pela Assembleia Legislativa, no final de 2013.

Na época, os deputados chegaram a encaminhar toda a documentação levantada durante as investigações para o Ministério Público e Polícia Federal.