OSSADA ENCONTRADA EM FOSSA DA CAPITAL PODE SER DE JOVEM DESAPARECIDA EM 2003

Campo Grande/MS

Marília morou com o namorado no local onde a ossada foi encontrada
Marília morou com o namorado no local onde a ossada foi encontrada

A ossada encontrada na fossa de uma empresa de engenharia do Bairro Taveirópolis, em Campo Grande, pode ser de Marília Débora Caballero, que desapareceu em 2003, aos 23 anos. Segundo Íria Caballero, mãe de Marília, várias coincidências levam a crer que a ossada seja da filha.

Íria, que mora em Sonora, deve vir a Campo Grande para realizar um exame de DNA e confirmar se a ossada é realmente da filha. “Tem tudo a ver. É uma coincidência muito grande”, diz. Segundo ela, a filha morou com o namorado no local onde a ossada foi encontrada. Na época, a empresa era uma madeireira.

A mãe conta que a filha não chegou a se casar com o namorado, que era bem mais velho do que ela. Íria ainda cuidou da filha no mesmo local onde a ossada foi encontrada, quando a jovem colocou próteses de silicone. O fato de a ossada ter próteses foi uma das coisas que mais chamaram atenção e levantou suspeita na mãe. Íria ainda lembra que o local tinha um canil nos fundos.

Marília foi procurada pela família por mais de dez anos. Durante este tempo, houve boatos de que ela poderia ter morrido em Rondonópolis (MT). A irmã dela então procurou a imprensa local e a polícia, mas a informação não se confirmou. Marília foi usuária de drogas e chegou a ser presa com o namorado. Ele cumpriu pena e ela foi liberada por ser adolescente na época.  Ela foi para  casa da mãe no interior, mas decidiu ir embora. Já o namorado acabou morto, em 2004.

Segundo a mãe, após o sumiço, ela ainda chegou a receber uma ligação da filha, após cerca de 15 dias, mas depois disso, Marília desapareceu de vez. Um boletim de ocorrência foi registrado, mas a polícia não conseguiu encontrar a jovem.

“Precisamos confirmar se é ela, para fazer um enterro digno. É a única coisa que poderia fazer. Ela tem dois filhos aqui”, diz a mãe, que tem a guarda dos dois filhos de Marília.

Ossada

A ossada foi encontrada na tarde de sábado (28). O delegado disse acreditar que os ossos estariam no local há pelo menos 12 anos, pois a ossada foi achada em um saco de ração com data de validade de 2003.

A madeireira que funcionava no local foi vendida e desde 2005, uma empresa de engenharia se instalou na Avenida Tiradentes. O proprietário do empreendimento de construção teria pedido a um funcionário para desativar uma fossa antiga que estava no fundo do estabelecimento que está em expansão.

Durante os trabalhos, ele encontrou um saco de ração. Ao abrir o embrulho viu a ossada e comunicou a PM. Os ossos foram encaminhados para o Imol (Instituto de Medicina e de Odontologia Legal).

Vizinhos

Moradores vizinhos ao local onde a ossada foi encontrada disseram ao Jornal Midiamax que não se lembravam da jovem e nem do namorado. Eles confirmaram que uma madeireira já funcionou no local, que seria de um homem conhecido como Ortiz, mas que não sabiam de mais nada da família.

Um funcionário da empresa que hoje funciona no endereço relatou que o prédio ficou muito tempo fechado, que foi a leilão, sendo arrematado pelo atua dono. Fonte Midiamax.