MOVIMENTOS SOCIAIS PROTESTAM A FAVOR DE DILMA E CONTRA AJUSTE

Manifestações

Movimentos sociais pró-governo ocuparam parte da avenida Paulista neste sábado (3) para protestar contra os pedidos de impeachment de Dilma Rousseff, mas também contra o ajuste fiscal promovido pela gestão da presidente.

O ato começou por volta das 14h e, às 14h30, interrompeu o trânsito da via na quadra do prédio da Gazeta, sentido Paraíso.

Encabeçado pela CUT (Central Única dos Trabalhadores) e pelo MST (Movimento dos Sem Terra), o ato teve como principais alvos figuras do PSDB, especialmente os senadores Aécio Neves (MG), chamado de “golpista”, e José Serra (SP).

AJUSTE

Algumas faixas também criticavam o ministro da Fazenda Joaquim Levy e o ajuste fiscal promovido pelo governo para equilibrar as contas federais. Segundo os organizadores, o pacote de medidas, que inclui cortes em programas sociais e adiamento de reajuste salarial, onera os mais pobres e poupa os ricos dos efeitos da crise econômica.

Outra pauta da manifestação foi a “defesa da Petrobras”, que estaria “sob ataques da direita e das multinacionais”. Um desses ataques seria o projeto de Lei apresentado por Serra, que propõe que campos de petróleo do pré-sal possam ser explorados sem a participação da Petrobras, diferente do que estava inicialmente acordado.

O ato seguirá pela avenida Brigadeiro Luís Antônio em direção à Praça da Sé, onde deve se encerrar. Por volta das 15h, os organizadores estimaram que 8 mil manifestantes estavam presentes. A Polícia Militar não divulgou estimativa. Fonte Correio do Estado.