JÚNIOR MOCHI É ELEITO PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DE MS

O mandato como presidente da Assembleia Legislativa, comandada por Junior Mochi (PMDB), será “participativo”, afirma o próprio deputado estadual, que tomou posse do cargo, assim como os demais integrantes da mesa diretora e os 24 deputados da Assembleia Legislativa, neste domingo (1°). Os nomes de cada cargo, anteriomente definidos, foram consolidados hoje.

Antes do início da sessão, Mochi conversou com a imprensa e assegurou implementar o que chamou de mandato participativo e garantiu proximidade entre Assembleia e população.

Em uma chapa de consenso, a composição da mesa diretora ficou da seguinte forma: Mochi se confirma na presidência, enquanto Onevan de Matos (PSDB) ocupa a vice-presidência; Zé Teixeira (DEM) na primeira-secretaria; Grazielle Machado (PR), como segundo vice-presidente, e Felipe Orro (PDT) como terceiro-secretário. Na segunda-secretaria Cabo Almi (PT) e Mara Caseiro (PTdoB) se confirma na terceira vice-presidência.

Mochi, já no discurso de posse, afirmou que “será mais que parceiro do governo”, ao dizer que a Assembleia será “operária na construção coletiva do sonho do cidadão sul-mato-grossense”. Falou também em parceria e diálogo com poder judiciário. “Estaremos atentos e solícitos a todas as demandas, que beneficiarão nosso Estado e nossa gente”, conclui.

Zé Teixeira (DEM), que assume a primeira-secretaria, responsável pela parte contábil da Assembleia, disse que “o trabalho não tem segredo”, ao afirmar que a conta é simples, como um mais um é dois. “Se não for assim, a conta está errada”. Ele acrescentou, ainda, que, mesmo com possíveis dificuldades orçamentárias que Azambuja afirma enfrentar e por ser do governo, vai exigir que se cumpra o repasse do duodécimo.

Consolidada e eleita nova composição da mesa diretora, a disputa, agora, é nomear a composição das 15 comissões permanentes da Casa de Leis, o que deve ocorrer nas próximas sessões. Fonte: midiamax.com.br