IMPASSE POR CERIMÔNIA TRAVA REPASSE DE R$ 10,2 MILHÕES A PREFEITURA DE CAMPO GRANDE

Bernal acusa vereadores de politicagem; Câmara busca relacionamento

bernal duodecimo
Bernal não quer encontro com João Rocha

Se depender do prefeito Alcides Bernal (PP), a devolução de R$ 10,2 milhões do Legislativo ocorreria na surdina. Isso porque o progressista não quer dar margem para “politicagem”, mantendo assim postura inflexível e bem longe da harmonia prometida desde o ano passado. Já na Câmara Municipal a busca ainda é pela manutenção de “bom relacionamento”.

O presidente da Casa de Leis, João Rocha (PSDB), pontuou que pretende insistir na “política de aproximação” e questiona os motivos do prefeito em tratar como insignificante a economia realizada pelos vereadores do dinheiro público a eles destinado anualmente. 

“É um momento de crise em que devolvemos recurso com liquidez para que utilize no cumprimento de compromissos. Buscamos um gesto político e não de politicagem. Se não quer receber é uma atitude dele”, ressaltou João Rocha.

A assessoria de imprensa do progressista, por outro lado, ressaltou que o prefeito “não está afim de fazer politicagem com o que está previsto por lei”. Neste caso, inexiste disposição de se fazer uma cerimônia para selar a devolução do recurso que poderia ser protocolada na tesouraria do município ou realizada por transferência bancária. “Prefeito não recebe dinheiro, mas administra”, justificou-se.

No final da manhã, foi confirmado encontro entre Bernal e João Rocha. O evento, previsto para às 16h30, deve ocorrer no gabinete do prefeito no Paço Municipal.

DUODÉCIMO

O repasse ao Legislativo considera fração de 4,5% do orçamento municipal líquido do ano anterior, dividindo-se o valor em doze parcelas. Ou seja, o valor repassado neste ano considera o orçamento de 2015.

Diante da economia, o recurso deve ser devolvido ao Executivo ainda no ano fiscal em vigência. Cabe ao prefeito, neste caso, determinar a referida aplicação do dinheiro. Fonte Correio do Estado.