IMPASSE CONTINUA E APENAS 11% DOS VEÍCULOS FORAM VISTORIADOS

Campo Grande/MS

A polêmica envolvendo a criação da taxa da vistoria anual obrigatória do licenciamento parece estar longe de acabar. O Governo do Estado demora para definir uma possível redução no valor do serviço que vai de R$ 103 a R$ 120, e a Assembleia Legislativa ‘ensaia’ suspender a taxa, muitos motoristas ainda não submeteram os carros à nova obrigação.

Segundo dados do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MS), dos quase 20 mil veículos de Mato Grosso do Sul que precisam passar pela vistoria até o final de abril, apenas 11% estão regularizados.

O valor da vistoria muda conforme o local onde o procedimento é feito. Dentro do pátio do Detran, a taxa custa ao motorista R$ 103,45 e quando a vistoria é feita em um das 20 Empresas Credenciadas de Vistoria (ECVs) do Estado, o valor sobe para R$ 120. Questionamentos de deputados estaduais, que chegaram a cogitar a preparação de um decreto legislativo para derrubar a taxa em regime emergencial, mas voltaram atrás, foram feitos à direção do Detran e até agora o governo não definiu se irá acabar com a taxa ou reduzir o valor cobrado.

Diante do impasse e da revolta em ter que bancar com mais uma taxa, poucos motoristas submeteram os veículos ao procedimento. Conforme o Detran, do início do ano até ontem, 19.935 mil veículos foram vistoriados no Estado. O número representa 11% dos 180.388 mil carros e motos com placas de final 1 e 2, que precisam passar pelo procedimento até o dia 30 de abril. Em Campo Grande o percentual é o mesmo, dos 64.762 mil veículos, 7.183 mil já foram vitoriados. Ou seja, em pouco mais de 30 dias, praticamente 89% dos proprietários de carros e motos que terão o licenciamento vencido no final de abril deverão procurar o Detran ou as ECVs. (Aliny Mary Dias – Correio do Estado).