HAMILTON VENCE NO JAPÃO E IGUALA MARCA DE AYRTON SENNA; BRASILEIROS VÃO MAL

Formula 1

Pole position, Nico Rosberg largou mal e viu Lewis Hamilton, seu companheiro na Mercedes, assumir a liderança do GP do Japão
Nico Rosberg largou mal e viu Lewis Hamilton assumir a liderança do GP do Japão

Nico Rosberg tinha a chance de diminuir a vantagem de Lewis Hamilton na liderança do campeonato, mas o inglês superou o companheiro ainda na primeira curva para vencer de ponta a ponta o GP do Japão. Mesmo tendo caído para quarto, Rosberg conseguiu minimizar as perdas e chegou em segundo, seguido por Sebastian Vettel, da Ferrari.

Com o resultado, Hamilton igualou as 41 vitórias de Ayrton Senna, se colocando como quarto maior vencedor da história da Fórmula 1, ao lado do brasileiro. Estou tão feliz. Não sou um cara de chorar, mas estou cheio de alegria hoje e muito agradecido por todas as pessoas que me ajudaram para chegar aqui”, afirmou o piloto. “Estar aqui em um circuito no qual eu adorava ver o Ayrton pilotar e igualar suas vitórias… não sei o que dizer. Não parece real no momento.”

A corrida foi muito ruim para os brasileiros. Felipe Massa teve um toque ainda na largada e passou toda a prova nas últimas colocações, sem um bom ritmo. O piloto da Williams fechou em 17º. Felipe Nasr, que chegou a largar bem, mas teve problemas de aderência durante a prova e abandonou com duas voltas para o fim.

Largando na pole apenas pela segunda vez na temporada, Nico Rosberg não foi bem e caiu de primeiro a quarto, sendo superado por Lewis Hamilton, que assumiu a ponta, Sebastian Vettel e Valtteri Bottas. Rosbeg chegou a dividir a primeira curva com Hamilton, mas espalhou na saída da curva e perdeu as posições. Kimi Raikkonen apareceu em quinto, seguido por Romain Grosjean, Nico Hulkenberg, Fernando Alonso e Carlos Sainz.

Felipe Massa leva sua Williams para o box logo no começo do GP do Japão.
Felipe Massa leva sua Williams para o box logo no começo do GP do Japão.

Largando em quinto, Felipe Massa se tocou com Daniel Ricciardo e os dois tiveram pneus furados, caindo para as últimas posições. Felipe Nasr ganhou três posições na largada e ultrapassou Jenson Button em uma manobra ousada na sexta volta, por fora na primeira curva. Segundos antes, Carlos Sainz tinha feito ultrapassagem semelhante em Fernando Alonso, demonstrando a falta de velocidade do motor Honda na reta. “É muito vergonhoso ser ultrapassado assim, muito”, reclamou o espanhol via rádio.

As primeiras paradas começaram cedo, na volta 10. Antecipando sua troca, Verstappen superou Felipe Nasr, que caiu para 15º.. Entre os primeiros, quem inaugurou as paradas foi Bottas, tentando se defender de Rosberg na briga pelo terceiro lugar, manobra que funcionou e manteve o finlandês à frente.
O último entre os líderes a parar foi Hamilton, voltando 6s9 à frente de Vettel. O inglês estava com os pneus médios, enquanto o alemão optara pelos duros. Mais atrás, Rosberg, também de pneu duro, ultrapassou Bottas na chicane e assumiu o terceiro posto, 3s7 atrás de Vettel.

O alemão se aproximou do compatriota antes da segunda parada, permitindo que a Mercedes usasse a estratégia para bater a Ferrari: parando uma volta antes, Rosberg voltou à frente de Vettel. A Ferrari utilizaria a mesma tática para Raikkonen superar Bottas, que caiu para quinto. Enquanto isso, Hamilton tinha aberto 10s na ponta.

Na última parte da prova, Hamilton administrou a vantagem, enquanto Rosberg sofria para abrir caminho entre os retardatários e Vettel se aproximava perigosamente, chegando a ficar a 1s5 da Mercedes. As brigas por posição eram fortes no meio do pelotão, com destaque para Verstappen, que ultrapassou o companheiro Sainz, com quem teve uma polêmica na última prova, se negando a ceder posição após um pedido de equipe.

A briga valia pela nona colocação. Com Hamilton na ponta, Rosberg foi segundo, seguido por Vettel, Raikkonen, Bottas, Hulkenberg, Grosjean, Maldonado, Verstappen e Sainz fechando o top 10.

Com a vitória tranquila, Hamilton chegou a 277 pontos, contra 229 de Rosberg. Assim, com 125 pontos em jogo, a diferença entre os dois é de 48 pontos. Sebastian Vettel é o terceiro, com 218. Sem pontuar, Felipe Massa viu Kimi Raikkonen abrir 22 pontos na quarta posição do campeonato. Valtteri Bottas também aumentou para 14 pontos a distância para o brasileiro, que é sexto na tabela. A Fórmula 1 volta em duas semanas, no GP da Rússia.

Confira o resultado do GP da Japão

  1. Lewis Hamilton ING Mercedes-Mercedes 53 voltas 1hr 28m 06.208s
  2. Nico Rosberg ALE Mercedes-Mercedes +18.9s
  3. Sebastian Vettel ALE Ferrari-Ferrari +20.8s
  4. Kimi Raikkonen FIN Ferrari-Ferrari +33.7s
  5. Valtteri Bottas FIN Williams-Mercedes +36.7s
  6. Nico Hulkenberg ALE Force India-Mercedes +55.5s
  7. Romain Grosjean FRA Lotus-Mercedes +1m 12.2s
  8. Pastor Maldonado VEN Lotus-Mercedes +1m 13.5s
  9. Max Verstappen HOL Toro Rosso-Renault +1m 35.3s
  10. Carlos Sainz Jr ESP Toro Rosso-Renault +1 volta
  11. Fernando Alonso ESP McLaren-Honda +1 volta
  12. Sergio Perez MEX Force India-Mercedes +1 volta
  13. Daniil Kvyat RUS Red Bull-Renault +1 volta
  14. Marcus Ericsson SUE Sauber-Ferrari +1 volta
  15. Daniel Ricciardo AUS Red Bull-Renault +1 volta
  16. Jenson Button ING McLaren-Honda +1 volta
  17. Felipe Massa BRA Williams-Mercedes +2 voltas
  18. Alexander Rossi EUA Manor-Ferrari +2 voltas
  19. Will Stevens ING Manor-Ferrari +3 voltas

Abandonou: Felipe Nasr BRA Sauber-Ferrari 50 voltas completadas

Fonte: Band.