GOVERNO DE MS QUER EMPRESTAR R$ 2,6 BILHÕES DO BANCO MUNDIAL

Dinheiro será usado para reduzir o valor da dívida com a União e para investimentos

Com parte do valor, governo pretende investir em logística para o escoamento de madeira e grãos. (Foto: Externa: Valdenir Rezende / Interna: Bruno He)
Com parte do valor, governo pretende investir em logística para o escoamento de madeira e grãos. (Foto: Externa: Valdenir Rezende / Interna: Bruno He)

Com o objetivo de diminuir a dívida com a União e investir em infraestrutura de transporte, para atender, sobretudo, os segmentos de grãos e celulose, o governo de Mato Grosso do Sul inicia os trâmites para emprestar US$ 930 milhões do Banco Mundial, ou R$ 2,65 bilhões, segundo cotação estimada para a época da efetivação do contrato. Com a operação, o Estado trocaria juros de 21% por 4,5% ao ano e elevaria o prazo para quitação de cinco para 15 anos. Além disso, teria um período de carência de três anos contados a partir de junho de 2016. O valor devido por Mato Grosso do Sul  ao governo federal somava, no fechamento de 2014, R$ 8,155 bilhões.

“O escopo que estamos desenhando com o Banco Mundial permitirá um novo financiamento em 15 anos, com três anos de carência para o pagamento, juros de 4,5% ao ano, atrelado a um programa de investimentos”, resumiu o governador Reinaldo Azambuja. Ele detalhou que o total a ser investido é de, aproximadamente, R$ 1,5 bilhão, montante que será destinado para obras de infraestrutura de transporte. 

O pedido de liberação de crédito está sendo avaliado pela Comissão de Financiamentos Externos (Cofiex), do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MP). Fonte Correio do Estado.