Ex-deputado estadual responderá por agiotagem e extorsão em liberdade

O ex-deputado estadual, José Ivan de Almeida e também ex-comandante da reserva da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul (PMMS) passou por audiência de custódia nesta quinta-feira (27) e conseguiu uma liminar de liberdade provisória concedida pelo juiz Francisco Vieira de Andrade Neto.

Acusado de extorsão e agiotagem, Ivan responderá processo em liberdade, mas será monitorado por tornozeleira eletrônica e está proibido de ficar a menos de 300 metros da vítima.

José Ivan de Almeida, foi preso em flagrante, na manhã de quarta-feira (26), em uma operação contra o crime de extorsão e agiotagem realizada pela Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Banco, Assaltos e Sequestros (Garras).

De acordo com informações, o ex-deputado estava extorquindo uma pessoa que havia pego um empréstimo com ele. Assusta com a situação a vítima fez uma denúncia do esquema de agiotagem.

Na casa do agiota foram encontradas duas armas, sendo um revólver e uma pistola, que foram apreendidas. Já na casa do ex-deputado, foi encontrado outro revolver.

Todo o armamento não tinha registro de identificação. A investigação acabou afirmando que semelhanças no modus operandi de outra quadrilha, do clã Name, que foi desarticulada na operação Omertà.

O oficial da reserva também foi apontado como envolvido com a máfia dos caça-níqueis, em 2007. Fonte: Correio do Estado.