EPIDEMIA DE DENGUE NA CAPITAL PODE SER PIOR QUE A DE 2013

São 9,4 mil casos da doença registrados neste ano, em dezembro de 2012, eram 7,7 mil

Exército Brasileiro emprestou hospitais de campanha. (Foto: Gerson Oliveira / Correio do Estado)
Exército Brasileiro emprestou hospitais de campanha. (Foto: Gerson Oliveira / Correio do Estado)

Em janeiro de 2013, a Capital passou por uma das mais graves epidemias de dengue de sua história, e a situação pode se repetir nos próximos meses e até mesmo ser pior, levando em consideração que pela primeira há circulação de três tipos de vírus transmitidos pelo Aedes aegypti: dengue, febre chikungunya e zika vírus.

Em 2015, já foram somados mais 9.448 casos de dengue em Campo Grande, e neste mês de dezembro, a média chegou a 97 notificações por dia. Deste número, pelo menos 3,8 mil ocorrências de dengue foram confirmadas, cinco do tipo grave e três mortes na Capital; são pelo menos 16 em todo o estado.

Os números das outras doenças também são preocupantes: chikungunya são 103, dois confirmados, e 205 notificações de zika, com nenhum caso confirmado até o momento.

Uma demonstração da gravidade da situação em Campo Grande é a cessão de hospitais de campanha do Exército nas Unidades de Pronto Atendimento dos bairros Vila Almeida e Universitário. Eles estão abertos desde a semana passada, mas passaram a funcionar nesta segunda-feira (21). Fonte Correio do Estado.