ENTREGA DE ESCOLA REFORMADA POR PRESOS É ADIADA PELA MORTE DE CABO ALMI

A inauguração da reforma da Escola Estadual Zélia Quevedo Chaves, localizada no bairro Iracy Coelho, em Campo Grande, que seria realizada nesta terça-feira (25), foi adiada em virtude da morte do deputado Cabo Almi.

Na unidade onde a reforma seria entregue com a presença do governador Reinaldo Azambuja e o presidente do TJ-MS, desembargador Carlos Eduardo Contar, houve a reestruturação da parte hidráulica, elétrica (instalação de lâmpadas de led e holofotes de led na quadra de esportes), calçamento, revestimento com cerâmica, colocação de pias, forro de PVC, serviços de serralheria, pintura total, jardinagem, poda de árvores, troca de vidros quebrados, readequação das salas do bloco administrativo, instalação de coberturas metálicas, manutenção de portas, grades, alambrados e janelas.

Foi feita também a construção de cobertura metálica e rampa de acesso para cadeirantes na entrada da escola. Outras diversas melhorias foram implantadas, como a instalação de um bebedouro novo, a construção de um depósito para materiais e assentos de concreto em vários pontos do pátio da instituição.

Esta é a 12ª escola reformada pelo projeto “Revitalizando a Educação com Liberdade”, um projeto do TJMS, idealizado pelo juiz Albino Coimbra Neto, da 2ª Vara de Execução Penal de Campo Grande, e conta com diversas parcerias públicas e privadas com o objetivo de promover a reforma das escolas públicas da Capital utilizando a mão de obra carcerária e também o valor arrecadado com o desconto de 10% do salário de cada preso que trabalha via convênio em Campo Grande. Ou seja, o projeto destina não apenas o trabalho do preso, mas também o dinheiro deste para a revitalização de instituições públicas, as quais sofrem com a falta de infraestrutura adequada. Fonte JD1noticias.