CRIAÇÃO DE 1º PARQUE TECNOLÓGICO DO CENTRO-OESTE É OFICIAL

Ponta Porã/MS

Cópia do projeto do parque tecnológico já está com prefeito Ludimar Novais e o deputado Vander Loubet. (Foto: Divulgação / Assessoria)
Cópia do projeto do parque tecnológico já está com prefeito Ludimar Novais e o deputado Vander Loubet. (Foto: Divulgação / Assessoria)

A criação do Parque Tecnológico Internacional de Ponta Porã (PTIn), programada para a principal cidade da fronteira sul-mato-grossense com o Paraguai, é oficial. Depois de uma série de reuniões, debates e apresentações, inclusive em Brasília, e uma visita técnica de uma semana ao Parque Tecnológico de Itaipu em Foz do Iguaçu (PR), o projeto ganhou uma sede provisória, uma diretoria e nos próximos dias vai receber da União, uma área de 55 hectares onde será implantado. O terreno pertence ao Exército e será cedido para a implantação do PTIn.

Conforme o projeto, o Parque Tecnológico Internacional, foi idealizado em 2011 e é o primeiro do Centro-Oeste brasileiro. O espaço será de interação da ciência e tecnologia e vai oferecer um ambiente favorável para a inovação visando geração de trabalho, emprego e desenvolvimento socioeconômico. 

O PTIn tem apoio da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), Sebrae MS, Prefeitura de Ponta Porã, Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (Famasul), Federação das Indústrias (Fiems), Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomércio), Embrapa e governo do Estado.

Parques Tecnológicos são complexos de desenvolvimento econômico e tecnológico para fomentar economias baseadas no conhecimento e da integração de pesquisa, negócios, empresas e organizações governamentais em um local físico. Além de prover espaço para negócios baseados em conhecimento, os parques podem abrigar centros para pesquisa científica, desenvolvimento tecnológico, inovação e incubação, treinamento, prospecção e infraestrutura para feiras, exposições e desenvolvimento mercadológico.

Existem no Brasil pelo menos 20 parques tecnológicos semelhantes ao projetado em Ponta Porã. Um dos mais promissores é o de Itaipu, em Foz do Iguaçu. Criado em 2003 pela Itaipu Binacional, o PTI se tornou polo científico e tecnológico no Brasil e no Paraguai.

Em Ponta Porã, a ideia é concentrar no parque tecnológico atividades de ensino, pesquisa e extensão, através de cooperação técnica entre as universidades brasileiras e do Paraguai; capacitação profissional; incubadoras empresariais, para impulsionar a criação e desenvolvimento de empresas; e condomínio empresarial agregando empresas de referência. Fonte Correio do Estado.