CONSTRUÍDA PARA ATENDER 110 MIL PESSOAS, UPA ABANDONADA É ALVO DE LADRÕES

Campo Grande/MS

UPA santa monica campo grande
UPA Santa Mônica mais uma obra parada em Campo Grande/MS.

Quando o ex-prefeito Nelsinho Trad (PMDB) assinou, com festa, em agosto de 2012 a ordem de construção da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da Vila Santa Mônica, região oeste da Capital, a previsão era que o posto atendesse pelo menos 110 mil pessoas, o que não aconteceu até hoje.

“Teve troca de governo, um rolo danado e a gente, população, sofrendo. Reclamam que não tem estrutura e tem um prédio desse ai parado”, reclama o segurança Cesar Ramão, morado do bairro.

“Isso é uma vergonha. A população toda do bairro reclama, podia ajudar toda a região”, pontua outro morador que prefere não se identificar.

No final da última semana, o vereador Eduardo Romero (PT do B) esteve no local para averiguar denúncias de que no local estariam ocorrendo furto de materiais, como louças sanitárias e fios de energia.

“Está totalmente abandonado. O espaço quando não está ocupado chama para ser ocupado. E a solução não é intensificar guarda, a questão é que esse equipamento público, na medida do possível, precisa ser adiantado e entregue para a população que tem uma demanda em relação a isso”, destaca o parlamentar.

O local, que deveria suprir a demanda de boa parte da região do Imbirussu, acabou se transformando em um problema de segurança pública, e em mais um símbolo de desperdício do dinheiro público.

Ao custo de aproximadamente R$ 3 milhões, a UPA Santa Mônica tem 1.333 metros quadrados de área, com espaços para Pronto atendimento, Atendimento social, Urgência, Apoio e diagnóstico terapêutico, Observação, Apoio técnico-logístico e Apoio administrativo, incluindo posto policial.

“Fiz um ofício e encaminhei (para a prefeitura) para saber questões como previsão de entrega e inauguração e até agora não chegou nenhuma resposta”, revelou Eduardo Romero. Fonte midiamax.com.br