BANCADA DE MS DEVE SEGUIR ORIENTAÇÃO DE SEUS PARTIDOS

Maioria dos parlamentares aprova abertura de processo de cassação contra Dilma Rousseff

graficoFidelidade partidária. Com esse valor a bancada federal do Estado vai decidir o rumo da presidente Dilma Rousseff.

Os parlamentares federais vão seguir as orientações de seus partidos: se estão ao lado do Governo votam contra impeachment, caso de Vander Loubet, José Orcírio (os dois do PT) e Dagoberto (PDT).

Já Mandetta (DEM) e Elizeu Dionizio (PSDB) e Tereza Cristina (PSB) votam a favor – são de partidos de oposição. Já Geraldo Resende e Marun (ambos do PMDB) anunciaram que precisam “ver os documentos” para decidir como votam.

Resende e Marun seguem os caminhos que o PMDB tem trilhado na esfera nacional: um pé em cada canoa. Por estar nos dois barcos – pró-impeachment e contra impechment – em virtude de ter o vice-presidente Michel Temer e ter o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, que está em um embate com a presidente Dilma Rousseff.

Marun disse que “só voui expressar meu voto após ler o processo”, enfatizando que não é defensor de Cunha, como tem sido apontado, mas que defende “o direito amplo de defesa”. Mas o peemedebista solta que “eu acho que o impeachment seria bom. O país precisa sair deste impasse”. Fonte Correio do Estado.