APÓS MORTE, DOF ESCOLTA FAZENDEIROS E CLIMA É TENSO

Antônio João/MS

DOF na área de conflito no sábado (Foto: Osvaldo Duarte/Dourados News)
DOF na área de conflito no sábado (Foto: Osvaldo Duarte/Dourados News)

Após a morte do índio Semião Fernandes Vilhalva, de 24 anos, neste sábado (29) o clima é tenso na Fazenda Fronteira, em Antônio João, distante 341 quilômetros de Campo Grande.

Na entrada de terra indígena Nhanderu Marangatu, duas caminhonetes do DOF (Departamento de Operações de Fronteira) faziam escolta de quatro caminhonetes de fazendeiros da região.

Segundo o Departamento, a Força Nacional está na área e o DOF faz a segurança na estrada que leva à região. A intenção dos policiais neste momento é estabelecer a paz entre os proprietários de terras e índios.

A área reivindicada pelos indígenas, de 9.300 hectares, é chamada de terra indígena Nhanderu Marangatu, e chegou a reconhecida como deles em junho de 2005, pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Mas, à época, o presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Nelson Jobim, anulou o ato, a pedido dos fazendeiros. Fonte Midiamax.