APÓS DENÚNCIA, GAECO REQUISITA CELULARES DE MAIS VEREADORES E DE BERNAL

Campo Grande/MS

camara-municipal de campo grandeO Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) notificou nesta quinta-feira (22) os vereadores de Campo Grande que votaram contra a cassação do prefeito Alcides Bernal (PP) na comissão processante que terminou em sua cassação. A notificação é para que eles entreguem, voluntariamente, os celulares para investigação sobre possível compra de voto por parte do pepista.

A medida, acatada pelo Gaeco, foi solicitada pelo advogado Rene Siufi, em nome do vereador Edil Albuquerque (PMDB). Os seis vereadores que votaram contra a cassação são: Luiza Ribeiro (PPS), Marcos Alex (PT), Paulo Pedra (PDT), Zeca do PT, Ayrton Araújo (PT) e Cazuza (PP).

Edil fez a solicitação ontem (21) com base no que o ex-secretário de saúde de Gilmar Olarte, o vereador Jamal Salem (PR), disse sobre o esquema de compra de votos. Na última terça-feira (20), vereador afirmou que Bernal teria montado uma conspiração para afastar os 17 vereadores e oferecido entre R$ 500 mil e R$ 1 milhão para conseguir votos favoráveis a sua permanência na Prefeitura. Jamal foi convocado pelo Gaeco para depor na segunda-feira (26) e esclarecer as afirmações.

A notificação, assinada pelo promotor de Justiça Marcos Alex Vera de Oliveira pede que os vereadores entreguem, voluntariamente, os aparelhos no prazo de até 5 dias. “No caso dos vereadores que apagarem dados dos celulares nesse prazo, isso pode indicar que eles têm algo a esconder”, explicou o advogado Rene Siufi. O advogado também destacou que acha necessária a investigação de todos os 17 vereadores que votaram pela cassação de Bernal.

Ao Gaeco, também foi pedida a apreensão do celular do prefeito Alcides Bernal, mas ainda não há informação se foi realizada. A Câmara Municipal não quis se manifestar sobre o caso e os vereadores notificados não atenderam aos telefonemas. Fonte: Midiamax.